segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Cacah's Birthday

Felicidade é sempre boa quando acompanhada de comemoração!

Parabens amor da minha vida!

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Daemoncracy

Finalmente, o filho nasceu, depois de meses e meses de ensaios, bate papos, composições, kilometros de asfalto, gasolina, coca-colas, cervejas, talento e esforço despendidos.

Por bem ou mal (é muito cedo pra avaliar), o filho não pode nascer de parto normal, ou seja, prensado, em caixinha de acrílico, com encarte impresso e tudo mais, portanto, a cesariana veio sob nome de internet, e quer queira quer não, faz parte da evolução de um mercado que mal sabe o que quer.

Independente de qualquer coisa, Daemoncracy foi uma forma que encontramos para fazer o que gostamos, de nos divertir, de mostrar o que pensamos... O disco foi feito para os fãs de música pesada, mas antes de mais nada, feito para satisfazer nossa própria vontade! E todo despendio é compensado pela evolução que obtivemos, pela família que formamos e pelo reconhecimento de qualquer um que goste do nosso trabalho.

Pelo dinheiro, tempo, talento e vontade investidos, e pelo nível de consciência que alcaçamos com a criação desse album, acredito que se pudesse descrever o albúm em apenas uma palavra eu diria "Sincero"!

Parabéns a todos nós que fazemos arte nesse mundo underground, e fazemos a roda cultural girar por debaixo dos panos, afinal de contas, só nós sabemos o quanto isso é trabalhoso e de retorno financeiro zero. Por sorte, fazemos o que gostamos!

Download de Daemoncracy em http://www.poisongod.com

Keep headbanging!

domingo, 11 de novembro de 2007

Eu vou é jogar merda no ventilador....

12º Fest Rock Sol Poente, na boa, espero que seja o último da série a acontecer. Um evento que acontece a 12 anos, e por incrível que pareça, consegue ser pior a cada ano que passa.

Desculpem-me Delio, Sergio Meneguelli e demais pessoas que "organizaram" o evento, mas se for pra organizar alguma coisa, organiza direito porra!

Como diz o dito popular, de boas inteções o mundo está cheio, isso não é desculpa nenhuma pro evento que aconteceu ontem.

Chegando ao lugar escolhido, a Chácara Favoretti, achei a quantidade de público até boa, levando em consideração que esse foi o primeiro Fest Rock pago (R$5,00). Estava tranquilo, afinal, a propaganda feita, é que desta vez teriamos estrutura, palco, segurança e bla bla bla! No final das contas me arrependo amargamente das seguintes coisas:

1. Ingresso cobrado: Eu não paguei nada pra entrar, afinal, entrei como músico, mas fui obrigado a concordar com TODOS que reclamaram e chiaram por cobrar entrada. Sério, eu sei que existem diversos custos em fazer um evento assim e que o público já não é grande, mas pra oferecer o que o evento acabou oferecendo, se eu fosse um mero espectador, eu não ia nem de graça!

2. Estrutura(?): Bem, talvez os organizadores quiseram dizer que o evento tinha estrutura na visão de um pedreiro, afinal, antes era numa roça, e dessa vez tinha paredes, telhado e palco de alvenaria. Na boa, não prometa e nem faça propaganda de nada que não seja possível cumprir, afinal de contas, como eu fiquei sabendo de tudo via "telefone sem fio", repassei e fiz propaganda de maravilhas a respeito do Fest Rock, tenho que pedir desculpas a várias pessoas para não ser processado por propaganda enganosa.
Pra começar, a história de respeito aos músicos foi parar aonde? Que "estrutura" foi aquela oferecida? Pra começar, arrumam uma sonorização tosca, que nem foi paga pelo evento, ou seja, pra merda não voar demais, diremos que foi "cedida", porém, por um contrato de 8horas onde 13 bandas inicialmente (mais uma ou duas que foram tomar um vinho com o Sergio e acabaram entrando no set) iriam tocar. Ainda bem que eu estudei matemática e não tive problemas para entender a merda que deu (Mas na hora de aprovar um aumento tem gente que aprende a somar rapidinho).
Continuando, cadê a estrutura para os músicos? Um PA sem retorno decente, uma caixa de Guitarra, uma bateria, um rack de potência e uma mesa de som com o menor número de canais possíveis? Aproveitando e pegando o amigo do cunhado da vizinha que conheceu num boteco e colocando o cara pra ser "controlador de mesa" ou "técnico de som" com o enorme conhecimento de ligar o equipamento e aumentar o Master Volume? Já vi bichos irracionais no Animal Planet fazerem coisas mais surpreendentes! Pra começar, não tinha amplificador de baixo no palco! Acredito que, desde os "eventos" de aniversários na casa de amigos, onde juntavamos uma galerinha pra fazer barulho e tinhamos que pegar um amp de baixo emprestado em algum lugar, esse foi o primeiro evento que não tinha um amplificador de baixo, segundo, que o nosso grande amigo "(des)controlador de mesa que não sabia o que estava fazendo" não tinha (nem ligado) o controle de ganho de entrada do baixo e de algumas peças de bateria, ou seja do jeito que o som saia do palco, passava direto pra potência, resultado: Baixo Ativo + Pré Amp no palco = no início o som do baixo estava altissimo, ai pra diminuir o baixo, cortaram o grave do baixo (afinal baixo não é grave?) e ficou aquele som apenas brilhante e estalado em cima do palco extremamente irritante e tão alto quanto, pedimos pra abaixar o volume, e não sei a que ponto, nosso amigo Jam chegou e tentou salvar a pátria na mesa de som. No som pro público, ele fez um milhagre e conseguiu dentro dos limites do equipamento, dar jeito no som, contudo, da segunda música em diante, sobre o palco, eu não ouvi mais o baixo, nesse ponto, o tesão de tocar já tinha ido pra casa do caralho, afinal, tocar com baixo desligado, só em casa, durante 10 minutos, quando estou com preguiça de ligar o amp e colocar fones.
No geral, estou longe de querer ser um "Tim Maia", mas exijo no mínimo um equipamento decente pra tocar... Não ganho porra nenhuma tocando, alias apenas gasto com um divertimento meu, um divertimento com profissionalismo, mas um divertimento, invisto uma grana em instrumentos e equipamento pra chegar num "evento" desses e ser a merda que foi! Pra pqp com isso!


3. Organização: Começou cheia de boas inteções, mas a decepção só não foi maior do que o episódio varginha! Caralho, como pode uns caras que se dizem profissionais fazerem uma merda dessas? Será que eles não sabiam do que estava acontecendo? Do tal contrato de som por 8 horas? De que teve gente que saiu de casa (uns 200km) pra tocar e acabou não tocando e que isso é um extremo desrespeito? E sei exatamente como é fazer uma viajem (no meu caso muito maior) e por culpa da organização acabar não tocando...
Espero sinceramente que o evento acabe, por que na boa, o último "Esperança Pró-rock" que toquei, que era organizado por pessoas que conheço pessoalmente e de profissionais não tem nada, muito pelo contrário, era um bando de mulambos (hehehe não me levem a mal, mas eram mesmo), apesar de todos os problemas, foi MUITO melhor organizado que esse último Fest Rock!


Em vias gerais, caso o evento venha a continuar existindo, só toco sob contrato, com acatamento de todas as exigências técnicas necessárias para se fazer um bom show (equipamentos e técnico de som), e se o nome das banda for pelomenos 3 vezes maior do que o nome "Sergio Meneguelli", afinal, é o minimo a se fazer por quem realmente faz acontecer o evento, ninguém foi lá pra ver o organizador de porra nenhuma, foi pra ver bandas ou beber cachaça ao ambas as coisas.

Nunca prometa o que não pode cumprir.

Felizmente, o final de semana fez valer a pena pela presença de meus amigos, pelos papos jogados fora, e pelo simples fato de estar perto de pessoas que gosto!

Deixo claro que, essas opiniões não refletem a opinião de mais ninguém do que a mim mesmo, assim como não citei organizações vinculadas e ninguém, espero que não vinculem nada a minha pessoa. Achou ruim? A verdade dói mesmo! Porém, cada um com seus problemas. E também não guardo rancor de ninguém, portanto, Sérgio e demais organizadores, só não façam a mesma merda denovo!

sábado, 10 de novembro de 2007

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

domingo, 4 de novembro de 2007

Guarapa!

Resolvemos aproveitar o feriado dos mortos e fazer coisas que todo vivo deveria fazer, fomos viajar com destino a Guarapari!

Cada vez mais me surpreendo com a cidade, realmente, após procurar um chaveiro, e o mesmo ter feito a maior campanha eleitoral do vice que assumiu a prefeitura, notei que a cidade está mais limpa, cheia de obras bonitas que enchem os olhos de qualquer turista.

Falando em turista, só se deve ter cuidado, pois é nessa palavra que a galera se apanha para ganhar um grana e se você não for esperto, paga caro por tudo.

Mas o que mais me impressionou desta vez, foi a praia dos namorados. CACETE! Que "quiosque" foda foi aquele que contruiram na praia dos namorados! Não é barato, mas vale a pena gastar uns dinheiros para conhecer e consumir alguma coisa no lugar.

Palmas pra caipirinha show de bola!

Pena que o tempo não ajudou muito e ficou nublado em 90% da estadia, sem problemas, outras oportunidades virão!